Graduação | Engenharia de Minas

Objetivos do curso

O Departamento de Engenharia de Minas e de Petróleo da Escola Politécnica da USP forma profissionais para atuarem em todos os segmentos da cadeia de produção mineral: prospecção, avaliação econômica, lavra, tratamento, recuperação, reaproveitamento de resíduos e recuperação ambiental da área explotada. Mais do que preparar especialistas, a Poli coloca no mercado gestores com uma visão ampla do setor.

graduacao-minasO engenheiro de minas da Poli não é apenas capaz de avaliar econômica e tecnicamente a viabilidade de uma jazida. Sua formação em economia mineral lhe permite fazer uma avaliação tanto macro (exemplo: estimar o mercado e os preços futuros de um determinado minério versus seu estoque no mundo) como micro (avaliar o empreendimento, o setor e suas peculiaridades).

Na lavra, ele é preparado para explotar minas a céu aberto, subterrâneas ou subaquáticas; lidar com equipamentos de grande porte, com alta tecnologia em robótica e automação, além de desenvolver estratégias de estocagem e logística do minério. No tratamento, é capaz de fazer a separação física de minérios visando obter o máximo de aproveitamento da reserva, o que se aplica também ao trabalho de reaproveitamento dos resíduos, com vistas à recuperação da área explotada. Um dos diferenciais do curso é a ênfase em segurança, higiene ocupacional e gestão ambiental, áreas cujas disciplinas têm um grande peso grande na grade curricular.

Por ter uma formação acadêmica sólida e ampla, o engenheiro de minas da Poli também está apto a atuar em áreas correlatas, integrando equipes multidisciplinares. É o caso, por exemplo, de projetos de reaproveitamento de resíduos sólidos industriais, de descontaminação de solo e água, e de prospecção e lavra de água em áreas rochosas. O conhecimento em mecânica de rochas, quando aplicado à Engenharia Civil, possibilita ainda que o profissional atue em projetos de abertura de túneis e cavidades e estabilização de áreas rochosas, além daqueles que fazem uso de explosivos, como demolições, uma vez que é o único engenheiro não militar habilitado a lidar com explosivos.

Habilidades e Competências do Engenheiro de Minas

Além das competências comuns inerentes a todo graduado da Escola Politécnica, o Engenheiro de Minas possui competências para atuar nos seguintes setores:

  • Caracterização de matérias-primas minerais
  • Pesquisa e prospecção de ocorrências minerais
  • Lavra de minas
  • Estudos de mecânica de rochas aplicada à Engenharia de Minas e à Engenharia Civil
  • Tratamento de minérios
  • Estudos de impactos ambientais na mineração e sua mitigação e controle

Estudos de captação e gerenciamento de águas

Em função das características intrínsecas do gerenciamento de riscos na mineração, o profissional de Engenharia de Minas da Escola Politécnica também está habilitado a atuar em áreas mais gerais da engenharia, como análises de risco, gerenciamento de recursos naturais, geoestatística e estudos de variáveis regionalizadas.

Atribuições Profissionais do Engenheiro de Minas

De acordo com a Resolução Nº 218, de 29/07/73, do CONFEA, compete ao ENGENHEIRO DE MINAS: “I – o desempenho das atividades 01 a 18 do Artigo 1o. desta Resolução, referentes à prospecção e à pesquisa mineral; lavra de minas; captação de águas subterrâneas; beneficiamento de minérios e aberturas de vias subterrâneas; seus serviços afins e correlatos”.

Conteúdos Essenciais Específicos

Os conteúdos curriculares dos cursos de Engenharia da Escola Politécnica foram organizados em conteúdos básicos, conteúdos profissionais essenciais e conteúdos essenciais específicos. Os Conteúdos Profissionais Essenciais Específicos do Curso de Engenharia de Minas estão listados no link a seguir:

GRADE CURRICULAR DA ENGENHARIA DE MINAS